Exercício físico combate estresse e ansiedade

Exercício físico combate estresse e ansiedade

Além dos benefícios físicos, os exercícios também trazem vantagens para a saúde mental, sendo recomendados, inclusive, para pacientes que sofrem com a ansiedade, a depressão e o estresse.
Para falar sobre este assunto, a Dra. Laira Metzen foi até o programa Ver Mais. Confira a entrevista:

Apresentadora:
Além dos benefícios físicos proporcionados pelos exercícios, há também a parte mental. E eu estou aqui com a Dra. Laira para falar sobre isso. 

Dra. Laira:
A gente indica muito aos pacientes fazerem exercícios, para o bem-estar mental.
O exercício faz bem tanto para a parte física, quanto para tratar a ansiedade e a depressão,  hoje em dia doenças bem comuns. Então, nós tratamos também toda essa parte de ansiedade com a troca de hábitos e, principalmente, o exercício físico.

Apresentadora:
Quando o paciente chegam no consultório, qual é a maior reclamação?

Dra. Laira:
Geralmente, os pacientes chegam por causa do sobrepeso. Mas eu sempre digo que essa é só a ponta do iceberg. Porque, quando você vai ver, é todo o emocional que está abalado.
A maioria da população não se exercita. São poucos pacientes que chegam já alinhados com algum exercício físico. E esta é a parte mais difícil.
O exercício físico é extremamente necessário tanto para a prevenção de doenças, quanto para tratar doenças.
Hoje em dia, o paciente que faz uma cirurgia cardíaca ou que está pré-cirúrgico, diabético e com várias outras doenças, a principal indicação é o exercício físico.
O tratamento medicamentoso também é fundamental, mas o exercício físico também é importante para a prevenção e tratamento.
Como a gente estava falando de depressão e ansiedade... O exercício físico também é extremamente importante porque ele tem dois benefícios, tanto logo após ao exercício, quanto a longo prazo.

Apresentadora:
O que acontece com o organismo quando fazemos atividades físicas?
Porque eu vejo por mim... Estou lá, com preguiça e penso: “Ah, acho que hoje eu não vou”. Mas aí decido ir, sou mais forte do que a minha mente e vou. Chego lá e depois penso: “Poxa, que bom que eu vim”.
O que acontece com a gente, fisicamente?

Dra. Laira:
Você tem que entender  que a nossa genética, desde os nossos antepassados, é a de fazer com que o corpo preserve e mantenha a energia. Porque, no passado, passávamos fome por longos períodos. Então, por mais que o corpo precise do exercício físico, ele quer guardar energia para não morrermos de fome, como acontecia antigamente.
Eu brinco dizendo que, quando estamos na cama, ninguém é confiável. Você arruma mil e uma desculpas para não ir malhar. E isso acontece com praticamente todo mundo.
Mas o exercício físico é importante porque logo após a prática da atividade, acontece essa sensação de bem-estar, de ânimo. Isso ocorre porque o organismo produz a endorfina e a serotonina, hormônios do bem-estar. Esses hormônios são naturais e também atuam como antidepressivos. Isso no pós exercício.
Mas a atividade também produz o GH, hormônio de crescimento, que estimula o desenvolvimento da massa muscular.
Eu acredito também que, pelo fato de que quando fica muito tempo parado, você quase não tem massa muscular. Então, você tem mais massa gordurosa do que muscular. Por isso, acaba sendo mais difícil de movimentar o próprio corpo no começo.
Por isso que, quando a gente começa, dá aquele desânimo e aquele cansaço. Mas com o passar do tempo, você vai melhorando a disposição porque troca a massa gordurosa por massa muscular. Então você acaba tendo mais energia para se movimentar.

Apresentadora:
Dentro do consultório, quais os tipos de mudanças que você vê? Só para darmos um exemplo para quem está em casa pensar: “Poxa, eu acho que eu posso chegar nesse nível”.

Dra. Laira:
Quando o paciente começa a mudar hábitos, com uma combinação de exercícios e alimentação, diminui a medicação de praticamente todos os pacientes que tomam...
Conseguimos baixar a pressão, o açúcar no sangue, o colesterol... Conseguimos também ganhar massa muscular e diminuir massa gordurosa, então o paciente acaba emagrecendo. No começo a balança não mostra porque uma massa é substituída pela outra, mas é possível ver essa mudança nas medidas. Além disso, o paciente ganha disposição, autoestima e até as dores diminuem, porque você melhora a produção de hormônios e diminui a inflamação do corpo.

Apresentadora:
Então, se pudéssemos dar uma dica hoje de saúde para quem está nos assistindo, qual seria?

Dra. Laira:
Faça exercício, com certeza!
Mudança de hábito é importantíssimo.
Se você quer chegar na terceira idade com qualidade de vida, não tem como sem exercício físico e mudanças de hábitos.

Depoimentos:

Fale conosco:

* Preenchimento obrigatório

Matérias e artigos relacionados: