Na perda rápida de peso, é a saúde que sai perdendo!

As dietas da moda tentem a serem radicais e a terem excesso de exercícios. Mesmo assim, nem sempre elas diminuem a gordura corporal.

Quando uma pessoa faz uma dieta muito restritiva e deixa de comer nutrientes essenciais, o corpo passa a usar os músculos como fonte de energia. Ou seja, a gordura continua no corpo, o que diminui é a massa muscular (que é sinônimo de saúde para o corpo).

O importante é entender a diferença entre perder peso e emagrecer: nem sempre são a mesma coisa!

Emagrecer é reduzir a quantidade de gordura no corpo. Já quando perdemos peso, três coisas podem estar acontecendo:

1: Você está perdendo gordura (emagreceu)

2: Você está perdendo músculos

3: Você está perdendo líquidos

Assim, diminuir o peso na balança nem sempre é o que se deseja, pois um quilo de gordura é bem mais volumoso que um quilo de músculos. Após a perda de peso rápida, o corpo fica mais leve porque perdeu músculos e não gordura.

Por isso, fique de olho! As dietas que prometem milagres, como a perda de peso em pouco tempo, são ilusões! A longo prazo (dentro de meses ou anos) todos os quilos perdidos (e até mais alguns) voltam, causando o efeito sanfona.

A reeducação alimentar não é apenas trocar alimentos durante um determinado tempo. A alimentação deve ser balanceada de forma que o corpo se adapte lentamente, sem passar fome. Dessa forma é possível emagrecer de forma saudável e sem correr o risco de recuperar os quilos perdidos.

Na visão médica, a obesidade é considerada uma condição crônica que deve ser cuidade e acompanhada sempre. Por isso, alguém com sobrepeso que emagrece não é considerado magro, independente de quantos quilos tenha. Esse organismo está magro, mas como já foi obeso sempre terá a tendência de recuperar os quilos perdidos.

O “ex-obeso” precisa criar a consciência de que são necessários cuidados constantes, tanto no sentido de repor os nutrientes essenciais deficientes, como no de evitar alimentos muito calóricos, que são transformados em reservas calóricas. Para manter a mudança de estilo de vida é preciso que a pessoa tenha um sentido, um propósito maior, algo que produza uma gratificação genuína, que faça valer a pena abrir mão dos prazeres imediatos que os alimentos vazios trazem.

O ser humano deve ser considerado tanto física, quanto mentalmente para alcançar a saúde plena.

Depoimentos:

Fale conosco:

* Preenchimento obrigatório

Matérias e artigos relacionados: