Os perigos dos remédios e chás emagrecedores

Não é de hoje que fitoterápicos e chás naturais vêm sendo utilizados com a finalidade de promover o emagrecimento. Entretanto, na grande maioria das vezes, esta prática é realizada sem o acompanhamento médico adequado. Em 2021, mais de 77% da população brasileira afirma fazer uso de medicamentos sem qualquer tipo de orientação médica e, ao lado dos analgésicos, esses emagrecedores são os recordistas de uso indiscriminado. 

Vendidos como produtos que não causam efeitos colaterais, sob a categorização de “produtos naturais” à base de plantas, eles lançam a falsa promessa de emagrecimento rápido, sem toxicidade. A questão é bem séria. Fitoterápicos consumidos sem orientação médica podem ocasionar hepatite, dependência química, efeito sanfona, alterações gastrointestinais, problemas cardíacos, distúrbios no fígado, doenças renais e interações medicamentosas sérias. 

Muitos desses fitoterápicos sequer passaram pela aprovação da Anvisa, o que torna mesmo a sua simples comercialização um ato criminoso. Produtos sem essa regulamentação muitas vezes não trazem a quantidade diária recomendada, posologia, conteúdo, princípio ativo e efeitos colaterais.

Quando planejada de forma saudável, responsável e duradoura, a perda de peso exige mudanças globais de estilo de vida, com prática de atividades físicas e dieta positiva. Por isso, sempre procure um especialista médico para guiar você na construção de uma rotina saudável que irá levar, inevitavelmente, ao emagrecimento. É ele e somente ele que saberá avaliar qual é o seu real estado de saúde, quais são as suas vulnerabilidades atuais, quais medicamentos podem interferir negativamente em seu cotidiano, quais são as dosagens corretas para o consumo seguro e para que você atinja os seus objetivos de forma duradoura.

Para agendar sua consulta, entre em contato pelo telefone: (47) 3237-6829.

Depoimentos:

Fale conosco:

* Preenchimento obrigatório

Matérias e artigos relacionados: